Perfil dos guias de (eco)turismo e de sua atuação no Parque Estadual da Ilha Grande (RJ)

Luiz Renato dos Santos Alves, Nadja Maria Castilho da Costa

Resumo


O Parque Estadual da Ilha Grande, localizado no sul do Estado do Rio de Janeiro, vem apresentando, após a implosão do presídio (em 1994), intensa atividade turística, caracterizada pelo turismo de natureza do tipo “sol e mar” e ecoturismo. Entretanto, a principal atividade econômica da ilha vem ocorrendo de maneira caótica e preocupante, no que concerne aos seus vários aspectos com destaque, no presente estudo, à condução da visitação nos diversos atrativos. O objetivo geral deste trabalho é mostrar o perfil dos principais guias de (eco)turismo, bem como sua forma de atuação na implementação da visitação e percepção quanto as questões ambientais da Ilha. De um total de doze guias cadastrados na Associação Curupira de Guias, foram entrevistados, a partir de roteiro previamente definido, cinco representantes. A maioria é residente da ilha e exerce a função há mais de 10 anos. A quase totalidade já fez algum curso de capacitação, embora nem todos sejam cadastrados pela EMBRATUR. Apesar de percebem com clareza os principais problemas ambientais que afetam a ilha, principalmente aqueles decorrentes das práticas inadequadas do turismo, ainda não conseguem trabalhar efetivamente a Educação Ambiental em suas atividades, junto aos visitantes/turistas. Por fim, todos os entrevistados foram unânimes em afirmar a falta de atuação do poder público no sentido de auxiliar a implementação de práticas corretas de visitação, por parte dos guias.

Texto completo: PDF

ISSN: 1983-9391
Copyright © RBECOTUR - São Paulo - SP / Brasil - Design by Lucas Neiman
Licenciada sob Creative Commons