O Ecoturismo no Cerrado: reflexões e oportunidades na RPPN Santuário do Caraça (MG)

Isabela Barbosa Frederico, Heloísa Turini Bruhns

Resumo


O presente artigo faz parte de uma pesquisa de mestrado, em desenvolvimento, do Departamento de Geografia da Universidade Estadual de Campinas, e tem como objetivo explorar uma iniciativa, em específico, de ecoturismo em ambientes de cerrado. Este bioma nacional, segundo em área territorial, resguarda importantes organismos de flora e fauna do país, muitos de caráter endêmico. Apesar de sua importância, encontra-se esquecido no imaginário da população e também em iniciativas de conservação, caracterizando-se como um hotspot, sofrendo impactos negativos derivados do avanço agropecuário. Esta savana, considerada a mais biodiversa do mundo, necessita de iniciativas de preservação que sensibilizem o ser humano a respeito de sua importância e situação de perigo atual. Nesse contexto, o ecoturismo emerge como uma possibilidade de reaproximação do homem com a natureza através da experiência e subjetividade, possibilitando situações de aprendizado informal e lúdico do ambiente. A busca pela natureza hoje, enquanto fenômeno social contemporâneo deve ultrapassar a dicotomia entre cultura e natureza apontando novas possibilidades de ação e conservação. É um consenso nos debates ambientais a importância da mudança de percepção que contemple não apenas o olhar racional do espaço, mas também a dimensão emotiva do ser humano. Desta forma, este estudo enfoca em um caso, em específico, de ecoturismo em áreas de cerrado, que é o da RPPN “Santuário do Caraça”, localizada no estado de Minas Gerais. Esta unidade possibilita a análise de situações interessantes em relação a esta atividade sendo elas a iniciativa de conservação em uma área particular, de posse de uma organização religiosa; o ecoturismo como alternativa para a preservação do ambiente e de um patrimônio histórico presente além da existência de um ritual que ocorre entre os padres da reserva e uma espécie endêmica do bioma, o lobo guará. Os resultados apresentados constituem em uma revisão bibliográfica sobre o tema e a relação desta com discursos dos visitantes, fruto da primeira fase da pesquisa. Estes discursos, de caráter qualitativo, foram coletados através de entrevistas semiestruturadas no período de julho de 2011, mês de alta recepção de turistas na unidade. Através destes foi possível observar a existência de um imaginário de valorização de grandes florestas em detrimento de paisagens inerentes ao cerrado. Porém, que o contato com este ambiente, através de dimensões mais emotivas do ser humano, provoca uma sensibilização e reflexão acerca dos impactos negativos gerados à natureza pela sociedade contemporânea, além de evidenciar um desejo de cuidado pelo ambiente após a experiência de contato com o local. O Ritual do Lobo Guará incita a curiosidade e o olhar mais subjetivo em relação ao local visitado. Entretanto, estas são as primeiras análises realizadas na unidade, o que evidencia o seu caráter peculiar no universo das iniciativas de ecoturismo neste bioma, revelando a importância do desenvolvimento da pesquisa na mesma.

Texto completo: PDF

ISSN: 1983-9391
Copyright © RBECOTUR - São Paulo - SP / Brasil - Design by Lucas Neiman
Licenciada sob Creative Commons